Curvaturas

Curvaturas de peças na caldeiraria

Quando se conforma o material para produzir a curvatura, o metal é submetido a deformações plástica de estirarem e contração, aumentando externamente e diminuindo internamente respectivamente. Apenas a linha média não sofre nenhuma alteração.

Hoje o comum de se curvar as chapas é por usar máquinas projetadas para tal (calandra). Mas nem sempre foi assim pois antigamente a curvatura era produzida por golpes de martelo em chapas finas ou por um estrangulador nas chapas mais espessas. Era um trabalho árduo e demorado





Curvando um tubo

Antes de calandrar a chapa é necessário produzir o que usualmente chamamos de entrada, para isto ela é posicionada na ponta do rolo de tal forma que se possa golpea-la com um martelo, um malho ou outra ferramenta preparada para tal. 

Porém se a espessura for grande  que não se possa produzir a entrada por golpes, deixa-se um excedente de material de 150 mm ou mais, este que será retirado após parte da calandragem da peça. Também se produz esta curvatura inicial na dobradeira, onde prensada por várias linhas uma próxima da outra, produz assim a entrada.

E por fim, existem tipos de rolos que fazem as entradas de forma direta sem a necessidade das execuções mencionadas acima. É necessário a construção de um gabarito tanto para se preparar a entrada, como para acompanhar a execução da calandragem.
  
É pratico deixar o tubo um pouco mais fechado, pois é mais fácil abri-lo do que se fechar a virola.


Curvando um tronco de cone


Os procedimentos de curvar um cone são semelhantes aos descritos acima, difere no sentido de que a peça terá de ser curvada com um apoio de um rolo no lado menor para manter as geratrizes na simetria dos cilindros da calandra. 



Outra diferença é a inclinação do rolo, se na construção do tubo ela inexiste, no cone se faz necessária para uma curvatura perfeita. Esta inclinação se adquire com à pratica. Como no tubo é também prático deixa-lo um pouco mais fechado.


Curvando perfis e tubos

Embora seja possível fazer curvaturas aplicando golpes de martelo para conformações reduzidas, o mais comum é fazê-lo com auxílio de uma máquina. O uso de máquina para curvar perfil, também se aplica aos tubos, que tanto pode ser com elétrica ou manual.




Curvando transformadores

Embora se pareça estranho dizer se vai curvar um transformador, pois na verdade será feito mediante dobras, no entanto, a boca redonda que deverá ficar com a menor quantidade de quinas possível, dará a impressão de uma curva. Portanto se diz: curvar o transformador!

A curvatura é efetuada na dobradeira. Primeiro divide-se em um número de geratrizes suficientes para se conseguir uma curva suave. Depois apoiado sobre a matriz inferior da dobradeira e por golpes da matriz superior, geralmente prensada por pistões hidráulicos faz-se as dobras, uma por vez,  linha por linha. 


Geralmente o desenvolvimento é feito em duas partes que serão unidas na maioria das vezes por solda, ganhando assim a forma característica do retângulo para redondo (transformador).




Curvando um cone


 No cone truncado as geratrizes convergem para fora da peça. Mas o mesmo não se dá com o cone (Na oficina geralmente nos referimos ao cone como chapéu chinês), pois as suas geratrizes coincidem com a vértice na própria peça e assim não dá para calandrar. Portanto efetua-se as dobras da mesma forma que no transformador. Primeiro divide em várias linhas o perímetro e depois faz a curvatura na dobradeira.

Pode-se também se a chapa for fina e o cone pequeno usar um macete para bater. Ou se a chapa for mais espessa colocar um tubo menor que o chapéu chinês debaixo deste e na prensa efetuar a conformação.




Cald'nazza

10 comentários :

  1. Nazareno primeiramente parabens pelo site. Eu gostaria de saber se seria possivel vc mandar uma tabela com as constantes das curvas por exemplo a constante de 90graus é de 38.1 para cada polegada, eu gostaria de saber se vc tem a tabela com as constantes dos principais graus como 45, 30 etc e se vc sabe como chegar nesse constante de 38.1 por exemplo. Como foi feita a conta para de chegar nessa constante de 90 graus. Desde já obrigado meu email é andersoncasemiro23@hotmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amigo, o valor 38.1 é igual a 25.4 x 1.5. Este valor é o do raio longo. (O raio curto é 25.4) Provavelmente você está falando do desconto da curva no deslocamento. Pois bem, estarei lhe enviando uma planilha que calcula o deslocamento. Um abraço.

      Excluir
    2. bem que vc poderia fornecer ela no sait ,meu caro amigo!

      Excluir
    3. parabéns pelo sait vc distribuir conhecimento na area que vc trabalha e um sinal de humildade,pois muitos nao gosta de compartilhar nada, sou encanador industrial qualquer coisa que vc tenha para compartilhar se quiser pode me enviar pelo meu hotmail moraismartins2008@hotmail.com,falo filho de Deus fica com ele...

      Excluir
    4. Olá Mário Araújo, beleza companheiro? Obrigado pela visita e por seu cometário apreciativo. A planilha que calcula o deslocamento pode ser baixada aqui:

      http://www.caldnazza.com/2012/12/usando-planilha-de-calculo-de.html#.U3FK2fldWfY

      Mas estarei te enviando-a por Email. E outras também. Um abraço.

      Excluir
  2. podes mandar para mim tanbem wilderson.corretor@gmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Wilderson, te enviei os arquivos. Dê uma olhada em sua caixa de correio. Um abraço.

      Excluir
  3. Para achar qualquer grau na curva vc usá
    Exp; 38.1x2=76 x Tang de 22.5=31

    Sempre por a metade do grau
    Exp:45÷2=22.5

    31 E OQUE VC VAI DESCONTAR NO DESLOCAMENTO

    ResponderExcluir