Caldeiraria sem traçado?

Se durante centenas da anos a caldeiraria esteve ligada a traçados, vemos hoje a possibilidade desenvolver a peças sem ao menos usar um compasso ou uma régua. Mas como isso é possível? Seria a morte de nosso Blog de traçados e cálculos de Caldeiraria e da profissão Caldeireiro?!!!

Vamos a primeira pergunta: 
Com o advento de programas para vetorizar, ficou fácil passar de um simples traçado, para descrições matemáticas, sendo possível manipula-las. Diferentemente de Raster, que não é mais que a descrição da cor de cada pixel. 



Os desenhos vetoriais são baseados em vetores (também chamados de caminhos), que conduzem através de locais chamados pontos de controle ou nós. Cada um desses pontos possui uma posição definida nos eixos x e u do plano de trabalho e determinam a direção do caminho. Além disso, a cada caminho pode ser atribuído uma cor de traço, forma, espessura e preenchimento. Estas propriedades não aumentam o tamanho dos arquivos de desenho vetorial de maneira substancial, uma vez que todas as informações residem na estrutura do documento, que apenas descreve como o vetor deve ser desenhado.


Estes programas de vetorizar são inúmeros: Corel Draw, Inkscape, Adobe Illustrator etc. Há ainda outros direcionados a desenho mecânico como AutoCad, Draftsight e SolidWorks.


Agora, específico a Caldeiraria temos alguns Softs dedicados: CaldSoft, COPRA Metal Bender, Plate'n'Sheet, e outros. Estes Softwares são conjugados com programas CAM, para que posteriormente os CNCs tenham a tarefa de cortar a peças de Caldeiraria.


Ou seja, traçados manual não existem neste contexto. Chegamos a segunda pergunta: Seria a morte de nosso Blog de traçados e cálculos de Caldeiraria e da profissão Caldeireiro traçadore?

Bom, esta mesma conversa tive a uns 20 anos atras com um colega, quando ele me falou sobre a "morte" da profissão Caldeireiro e traçadores convencionais. Mas tantos anos depois estes valorosos profissionais ainda são parte importante na indústria metalmecânica. É claro que precisamos estar atentos as mudanças e aprender coisas novas, para não ficarmos fora do mercado. É onde entra a qualificação. 

Mas mesmos que os PCs e outra máquinas executem parte do trabalho, os Caldeireiros ainda são necessários na montagem destas peças, seja na fabricação ou na manutenção. A morte, por assim dizer da profissão ainda está longe, se é que algum dia virá.

Você pode gostar também:

>CNCs, CONHEÇA OS PROCESSOS ENVOLVIDOS.

>PROGRAMAS GRATUITOS DE DESENHOS 

>ASSOCIAÇÕES INTERNACIONAIS DE NORMAS TÉCNICAS




Cald'nazza




2 comentários :